Baldur o Ruivo

Description:
Bio:

Quando uma pessoa não tem infância, ela se torna dura e áspera como a pedra, e fria e teimosa como o aço que se nega a dobrar. Assim, foi a infância de Baldur que fora obrigado a partilhar das guerras e batalhas travadas nas perigosas terras do norte. Nascido com sangue nobre e envolto em traições e pessoas perigosas, ele aprendeu a viver e lutar desde quando aprendeu a segurar um machado.
As terras de seu pai, eram freqüentemente invadidas por bandidos e outras criaturas. O que levou ele a amadurecer mais rápido, sendo obrigado a lutar e resistir a todos os tipos de situações impostas a ele. Sem tempo para diversões e brincadeiras, ele partilhou pouco de uma coisa chamada felicidade, e talvez apenas muitos anos depois aprendera a o que isso significava.
Seu pai era um grande guerreiro, porém, um péssimo pai, desde que se lembra, Baldruuf o castigou, o surrou e o culpou pela morte de sua mãe Aesir. Sua madrasta muito depois, partilhava do mesmo ódio por ter um concorrente a seus dois filhos como sucessor de seu pai. Devia ser algo frustrante, saber que mesmo casada com o barão, não teria um filho seu como sucessor as terras. Foi graças a essa mulher, que Baldruuf o Intrépido, conquistou sua ultima façanha, a morte.
Micella arquitetou tudo junto ao irmão de Baldruuf um plano para destruir seu irmão, e assumirem para si as terras. Depois de Baldruuf morto junto ao filho, Baelor assumiria o controle da casa, e se casaria com Micella, tendo assim, o controle total do lugar.
Bandidos invadiram uma noite, quando os homens de Baelor estavam de guarda, e assassinaram impiedosamente Baldruuf, e se não fosse pelo meio-irmão mais novo de Baldur, ele também estaria morto. O garoto o alertou sobre o pai morto, e que pessoas estavam a caminho do seu quarto. Com uma despedida rápida, ele ainda jovem, desapareceu meio ao manto da noite.
Com o irmão morto, e o filho desaparecido, Baelor assumiu a casa e ficou com as terras…
Baldur viveu e sobreviveu a selva, as montanhas, e ao clima. Amadureceu ainda mais, e chegou a terras longínquas ao sul. Passou muitos anos, vivendo como mercenário e saqueador, até conquistar uma duvida com um velho, que estava a caminho de um Forte, nas terras Marginais. Em divida com o senhor, trabalhou de forma árdua, levantou murros, reconstruiu paredes caídas, murros despedaçados, e conquistou uma vida muito diferente da que estava acostumado, uma vida calma e honesta.
O velho ensinou-o valores, e educação, e isso o tornou mole de coração. A honestidade conquistou sua alma, e os valores ensinados pelo velho senhor, o tornou um homem melhor.
Anos se passaram o e velho construtor acabou perecendo pela idade, e Baldur, o Ruvio, mais uma vez se viu só. E a única coisa que martelava em sua cabeça, era sua casa… Sua verdadeira casa. Mais sabia que era fraco para isso, e desejava um dia reconquistá-la, e limpar o nome de sua casa novamente. Por isso, estava pronto para abandonar o Forte, viajar, talvez trabalhar como mercenário novamente, ganhar seguidores, algo que o ajudaria a completar seu objetivo imposto pelo destino… Mas para isso, precisaria de mais pessoas.

Baldur o Ruivo

Guilda das Armas Drakhyros rickerslove